Não deixe o prefeito acabar com a aposentadoria de quem trabalha para Gravataí

Vereadores(as),

As servidoras e os servidores públicos da Prefeitura de Gravataí não são os culpados pelo déficit da Previdência Municipal e é uma grande injustiça colocar sobre nós a responsabilidade pelo pagamento dessa conta usando um dos direitos mais básicos de todos os trabalhadores, a aposentadoria.

Estamos há mais de cinco anos sem receber sequer a reposição da inflação nos salários, um direito garantido na constituição para todos os brasileiros; já contribuímos para a Previdência com a alíquota de 14% sobre a integralidade dos nossos salários; e estamos com os triênios e quinquênios congelados.

Também é injusta a tentativa do prefeito de colocar a população contra os servidores, induzindo o senso comum a pensar que somos nós os causadores do déficit da Previdência, quando na verdade essa conta negativa foi causada justamente pelos gestores que estiveram à frente do Executivo municipal, muitos deles do mesmo campo político da atual gestão. Deixaram de pagar a parte patronal ocasionando graves problemas para o equilíbrio financeiro do IPG. 

Desde a criação do Instituto, a parte patronal foi gerida de forma irresponsável. Os gestores deixaram de transferir os valores devidos, utilizando-os para outros fins. Ao contrário dos servidores, que todos os meses descontam pontualmente e estão em dia com a Previdência. Não podemos pagar mais essa conta, ainda mais em um período em que a necessidade de serviços é tão fundamental para a população. 

Não existe serviço público sem a presença das servidoras e dos servidores, nós fazemos as políticas públicas de forma efetiva para cada cidadã e cada cidadão de Gravataí. 

Diante do nosso compromisso com a cidade, estamos dispostos a dialogar e construir uma saída para manter o IPG sem prejudicar a cidade. O Executivo e o Legislativo precisam abrir o diálogo. Rejeitem o projeto de reforma da Previdência e sejam protagonistas na abertura do diálogo para construção de uma solução conjunta, que não coloque em risco o direito à aposentadoria digna.

Não deixe o prefeito acabar com a aposentadoria de quem trabalha para Gravataí

Vereadores(as),

As servidoras e os servidores públicos da Prefeitura de Gravataí não são os culpados pelo déficit da Previdência Municipal e é uma grande injustiça colocar sobre nós a responsabilidade pelo pagamento dessa conta usando um dos direitos mais básicos de todos os trabalhadores, a aposentadoria.

Estamos há mais de cinco anos sem receber sequer a reposição da inflação nos salários, um direito garantido na constituição para todos os brasileiros; já contribuímos para a Previdência com a alíquota de 14% sobre a integralidade dos nossos salários; e estamos com os triênios e quinquênios congelados.

Também é injusta a tentativa do prefeito de colocar a população contra os servidores, induzindo o senso comum a pensar que somos nós os causadores do déficit da Previdência, quando na verdade essa conta negativa foi causada justamente pelos gestores que estiveram à frente do Executivo municipal, muitos deles do mesmo campo político da atual gestão. Deixaram de pagar a parte patronal ocasionando graves problemas para o equilíbrio financeiro do IPG.

Desde a criação do Instituto, a parte patronal foi gerida de forma irresponsável. Os gestores deixaram de transferir os valores devidos, utilizando-os para outros fins. Ao contrário dos servidores, que todos os meses descontam pontualmente e estão em dia com a Previdência. Não podemos pagar mais essa conta, ainda mais em um período em que a necessidade de serviços é tão fundamental para a população.

Não existe serviço público sem a presença das servidoras e dos servidores, nós fazemos as políticas públicas de forma efetiva para cada cidadã e cada cidadão de Gravataí.

Diante do nosso compromisso com a cidade, estamos dispostos a dialogar e construir uma saída para manter o IPG sem prejudicar a cidade. O Executivo e o Legislativo precisam abrir o diálogo. Rejeitem o projeto de reforma da Previdência e sejam protagonistas na abertura do diálogo para construção de uma solução conjunta, que não coloque em risco o direito à aposentadoria digna.

%%sua assinatura%%

2,563 assinaturas

Compartilhe com seus amigos

   

Últimas assinaturas
2,563 Ana Lúcia M. jun 16, 2021
2,562 PRISCILA D. jun 16, 2021
2,561 Adriana H. jun 15, 2021
2,560 Jorge M. jun 09, 2021
2,559 Clezia Lopes C. jun 09, 2021
2,558 Grazieli V. jun 08, 2021
2,557 Luciana E. jun 08, 2021
2,556 Luciano do Couto F. jun 07, 2021
2,555 Aline D. jun 07, 2021
2,554 Luciana S. jun 06, 2021
2,553 Cibele M. jun 06, 2021
2,552 Claudia M. jun 05, 2021
2,551 Antônio Otávio P. jun 05, 2021
2,550 CELSO JUNIOR M. jun 05, 2021
2,549 Elenice F. jun 05, 2021
2,548 Letícia M. jun 04, 2021
2,547 Raquel H. jun 04, 2021
2,546 Gessica A. jun 04, 2021
2,545 Thiago Luan de O. jun 04, 2021
2,544 Debora B. jun 04, 2021
2,543 Zeni P. jun 03, 2021
2,542 Gessica L. jun 03, 2021
2,541 Denise D. jun 03, 2021
2,540 Denise P. jun 02, 2021
2,539 Cíntia T. jun 02, 2021
2,538 Ana Carina C. jun 02, 2021
2,537 Lucas d. jun 02, 2021
2,536 Gilvana S. jun 02, 2021
2,535 Roger O. jun 02, 2021
2,534 Suelen T. jun 02, 2021
2,533 Rose M. jun 02, 2021
2,532 Nicole S. jun 02, 2021
2,531 Sônia M. jun 02, 2021
2,530 Marcelo D. jun 02, 2021
2,529 Rafael H. jun 02, 2021
2,528 Bruno S. jun 02, 2021
2,527 Magali dos G. jun 02, 2021
2,526 Olimpio Elias A. jun 02, 2021
2,525 Nara Eliane Goulart Padilha G. jun 02, 2021
2,524 Ana P. jun 01, 2021
2,523 Carla T. jun 01, 2021
2,522 Helena M. jun 01, 2021
2,521 Carolina T. jun 01, 2021
2,520 Taís P. jun 01, 2021
2,519 Dayane G. jun 01, 2021
2,518 Jocelia S. jun 01, 2021
2,517 Rosirene A. jun 01, 2021
2,516 Viviane S. jun 01, 2021
2,515 Patrícia Z. jun 01, 2021
2,514 Diego L. jun 01, 2021